• Imagem em destaque Um Olhar Sobre as Dívidas da Câmara de Olhão nos Últimos Anos Imagem em destaque  - A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

    Um Olhar Sobre as Dívidas da Câmara de Olhão nos Últimos Anos

  • Imagem destacada A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve - A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

    A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

  • Imagem destacada As Dívidas das Câmaras do Algarve Têm Vindo a Diminuir Significativamente - A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

    As Dívidas das Câmaras do Algarve Têm Vindo a Diminuir Significativamente

  • imagem post policia maritima - A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

    Qual Ave Migratória Ferida na Asa, um Veleiro Encalhado Está a Ser Protegido pela Polícia Marítima de Lagos

Algarve

A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

A tempo de vir servir os algarvios e os visitantes durante a próxima época balnear, a Uber Eats acaba de chegar à região do sul de Portugal. O serviço foi implementado na quarta-feira, 24 de abril e, por enquanto, está disponível nas cidades de Faro, Loulé, Olhão e Quarteira. Para

Cultura

A Ribafreixo Wines Apresenta Uma Nova Imagem e Novos Vinhos

A Ribafreixo Wines, empresa produtora de vinhos da Vidigueira, em Beja, lança agora uma imagem renovada e mais modernizada. Para celebrar, a marca acaba de apresentar os seus novos vinhos disponíveis no mercado, provenientes das melhores castas.  Um deles tem o nome Connections e é da colheita de 2015. Este

Imagem destacada A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve 920x425 - A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

A tempo de vir servir os algarvios e os visitantes durante a próxima época balnear, a Uber Eats acaba de chegar à região do sul de Portugal.

O serviço foi implementado na quarta-feira, 24 de abril e, por enquanto, está disponível nas cidades de Faro, Loulé, Olhão e Quarteira. Para além destes pontos no Algarve, a Uber Eats já oferece os seus serviços de entrega de refeições em mais 14 cidades do país.

A empresa estabeleceu uma parceira com a McDonald’s para distribuir os menus pelas quatro cidades algarvias. A seleção de restaurantes conta ainda com opções como o Tertúlia Algarvia em Faro e o Burgers & Bowls na Quarteira.

A nível nacional, a Uber Eats cobre já aproximadamente 30% do território, levando as mais variadas refeições convenientemente ao domicílio dos seus clientes.

Pós foco seletivo de imagem da pessoa usando o iphone - A Uber Eats Acaba de Chegar ao Algarve

Quando a Uber Eats chegou a Portugal em 2017, o cardápio de ofertas incluía apenas 90 restaurantes e o serviço era somente disponibilizado em Lisboa. Agora, os residentes das 18 sortudas cidades podem escolher entre mais de 1000 opções.

Com a app oficial, pode encomendar as suas refeições com uma cobrança de entrega de 2,90 euros. Não há valor mínimo para o pedido. O serviço opera entre o meio-dia e a meia-noite.

De forma a comemorar a chegada da Uber Eats à bela região algarvia, planeou-se uma parceria com a Olá, a qual sem dúvida vai fazer as delícias de milhares de pessoas e ajudá-las a poupar imenso.

O protocolo aplica-se às lojas Olá em Faro e na Quarteira, mas estende-se a vários locais do país. Entre as 16h e as 18h, pode receber uma Olá Box com quatro gelados diferentes por apenas 3 euros.

O sucesso da Uber Eats em Portugal tem sido bastante significativo. Parece garantido que a chegada do serviço ao Algarve só trará muito mais crescimento.

Imagem destacada As Dívidas das Câmaras do Algarve Têm Vindo a Diminuir Significativamente 920x425 - Suzel Pimenta Acredita que as Dívidas da Câmara de Albufeira São o Resultado de Uma Gestão Danosa

Suzel Pimenta é uma candidata independente à presidência da Câmara Municipal de Albufeira. Tem 59 anos e sempre viveu na cidade algarvia. Tem experiência nas áreas de administração escolar e direção sindical.  

Na sua apresentação pública, Suzel Pimenta enfatizou os prejuízos que os governos consecutivos de direta causaram ao país, assim como a necessidade de uma mudança nas políticas. 

Em relação aos tópicos relacionados com o município de Albufeira, a candidata aplaudiu os esforços incessantes da CDU. Sublinhou a luta do partido contra a extinção de freguesias e contra a implementação de portagens em estradas que não são alternativas. Referiu ainda a importância vital do turismo para a região.  

Quando chegou o tempo de falar sobre as dívidas da Câmara Municipal de Albufeira e das medidas de gestão do atual executivo, Suzel Pimenta não se inibiu de expressar as suas opiniões, algumas delas na forma de duras críticas. 

imagem post albufeira 1024x682 - Suzel Pimenta Acredita que as Dívidas da Câmara de Albufeira São o Resultado de Uma Gestão Danosa

A candidata acredita que as dívidas preocupantes da autarquia são o resultado de uma gestão danosa. E afirma ainda que considera inadmissíveis os casos trazidos a público de exploração de forças laborais na região. 

Conheçamos agora um pouco mais sobre a história de Suzel Pimenta. Esposa e mãe, desde cedo começou a trabalhar visto ter nascido numa família numerosa com recursos parcos.  

Durante o seu desenvolvimento como pessoa, a honestidade, a responsabilidade e o dever foram sempre notórios. Em 1998, foi-lhe confiado o cargo de chefe dos serviços de administração escolar. No mesmo ano, contribuiu para a inauguração de uma nova escola dos segundo e terceiro ciclos em Albufeira. 

imagem post escola 1024x731 - Suzel Pimenta Acredita que as Dívidas da Câmara de Albufeira São o Resultado de Uma Gestão Danosa

No campo dos direitos dos trabalhadores, Suzel Pimenta também tem sido profícua e até mesmo já desempenhou tarefas de dirigente sindical. 

imagem post policia maritima 920x425 - Qual Ave Migratória Ferida na Asa, um Veleiro Encalhado Está a Ser Protegido pela Polícia Marítima de Lagos

O veleiro polaco Spirit One está, há dias, encalhado junto à Costa Vicentina. Em Lagos, as condições atmosféricas têm estado extremamente adversas. Ainda assim, a Polícia Marítima, enfrentando chuvas e ventos, está a proteger o veleiro para que o mesmo não se danifique completamente.  

O local onde a embarcação Spirit One se encontra encalhada é de muito difícil acesso. Para piorar a situação, o estado adverso do clima e do mar impede que seja empreendido qualquer esforço de remoção do veleiro. As autoridades estimam que só daqui a alguns dias o possam fazer.  

imagem post navio encalhado 300x200 - Qual Ave Migratória Ferida na Asa, um Veleiro Encalhado Está a Ser Protegido pela Polícia Marítima de Lagos

No entanto, todos os bens de valor e equipamentos de navegação já foram retirados e levados para terra. As operações de resgate do Spirit One não se afiguram particularmente fáceis. Para rebocar a embarcação, será necessário fazê-la passar por uma zona muito rochosa. 

Assim que o veleiro começar a flutuar, uma equipa de mergulhadores terá de inspecioná-lo e procurar por rombos no casco que precisem de ser tapados. O destino desta operação é o porto de Lagos, a certa de vinte milhas náuticas de distância. Para assegurar que o Spirit One chega até lá, serão colocados no seu interior grandes balões de flutuação. 

No mesmo dia em que o veleiro mostrou perigos de afundamento e encalhou, a Polícia Marítima de Lagos conseguiu proceder à busca e salvamento dos três membros da tripulação polaca, assustados, mas não feridos. 

imagem post naufrago 300x200 - Qual Ave Migratória Ferida na Asa, um Veleiro Encalhado Está a Ser Protegido pela Polícia Marítima de Lagos

Todavia, as ondas não permitiram que o salvamento fosse efetuado mal os tripulantes foram avistados. A Polícia marítima e os homens tiveram de esperar cerca de uma hora no mar até todos serem resgatados sem complicações. 

É curioso notar que a rota anual comum do comandante do Spirit One assemelha-se muitíssimo às rotas de várias aves migratórias. Desta vez, a grande ave de asa partida sofreu uma inesperada, mas não letal, pausa na sua migração. 

Imagem destacada Conheça Algumas das Novidades da Ribafreixo Wines 920x425 - A Ribafreixo Wines Apresenta Uma Nova Imagem e Novos Vinhos

A Ribafreixo Wines, empresa produtora de vinhos da Vidigueira, em Beja, lança agora uma imagem renovada e mais modernizada. Para celebrar, a marca acaba de apresentar os seus novos vinhos disponíveis no mercado, provenientes das melhores castas. 

Um deles tem o nome Connections e é da colheita de 2015. Este é um lançamento especial para a Ribafreixo, uma vez que o Connections é o primeiro vinho de Portugal criado a partir da casta Chenin Blanc.  

Entre os outros vinhos recentemente apresentados destacam-se o Gáudio Alvarinho, o Pato Antão Vaz e o Barrancôa Branco, todos de 2015, e ainda o Pato Frio Grande Escolha da colheita de 2014.  

O mercado vinícola português está cada vez mais competitivo. Por isso mesmo, a Ribafreixo Wines fez questão de garantir que as suas mais recentes seleções evidenciassem de forma bem clara os seus fatores de diferenciação. 

Post Image vinhos na mesa da festa 1024x503 - A Ribafreixo Wines Apresenta Uma Nova Imagem e Novos Vinhos

A empresa aposta nas castas portuguesas, algumas delas da Vidigueira, a zona da adega e das instalações da marca. Os sabores dos novos vinhos são influenciados pelos solos de xisto onde as castas se desenvolvem, assim como pelas condições climatéricas ideais para a produção de vinhos brancos com frescura e aroma muito próprios. 

Mário Pinheiro, um dos proprietários e cofundadores da Ribafreixo Wines juntamente com Nuno Bicó, esclarece de forma simples a direção para a qual a empresa quer rumar no futuro através da sua nova imagem: cada vez mais excelência. 

Mesmo tendo estabelecido expectativas tão altas, Mário Pinheiro foi surpreendido pela qualidade superior das últimas entradas na oferta 

O sucesso exponencial que a Ribafreixo tem usufruído nos últimos anos deve-se em grande parte à nova adega, inaugurada em 2012. O projeto assente em tecnologia de ponta permite produzir mais de 700 mil garrafas por ano sem nunca perder sustentabilidade e qualidade. 

imagem post tubarão anequim 920x425 - Foram Rejeitados os Limites à Pesca de Tubarões em Risco de Extinção

Os limites recomendados para a pesca do tubarão-anequim no Oceano Atlântico foram rejeitados. A espécie está ameaçada e corre risco de extinção, mas continua a ser pescada inclusivamente em águas portuguesas.  

Os cortes à captura do tubarão-anequim foram propostos por cientistas que entendem o impacto que a mesma está a causar. Ainda assim, os limites foram rejeitados na reunião anual da comissão internacional responsável pelo assunto. 

imagem post tubarão 1024x768 - Foram Rejeitados os Limites à Pesca de Tubarões em Risco de Extinção

O único acordo em relação à temática da pesca deste tubarão que foi conseguido na reunião, a qual decorreu na cidade de Marraquexe, em Marrocos, foi o de restringir as condições em que a espécie, também conhecida como tubarão-sardo, pode ser desembarcada. 

O grupo de cientistas da comissão, conhecida pela sigla em inglês de ICCAT, concluiu que, com o objetivo de permitir, durante 20 anos, a recuperação da população dos tubarões, inquestionavelmente ameaçada, seria imperativo impor cortes à pesca e proibir de forma total a sua retenção a bordo. 

Esta não é a primeira vez que a autoridade competente se mostra intransigente em aderir ao pedido. Uma proposta apresentada pela União Europeia visando a limitação da pesca do tubarão-anequim no sul do Atlântico a um máximo de duas mil toneladas foi recusada.  

imagem post europa 1024x682 - Foram Rejeitados os Limites à Pesca de Tubarões em Risco de Extinção

Uma outra proposta, preparada também pela União Europeia, mas desta vez em conjunto com os Estados Unidos e o Japão, teve o mesmo fim. A sugestão era de que a captura da espécie fosse substancialmente reduzida no Atlântico Norte de modo a acabar com a sobrepesca. 

De facto, Portugal, Espanha, Marrocos e Brasil não têm impostas quotas para a pesca do tubarão-anequim. A Shark Trust, organização britânica dedicada à defesa e conservação dos tubarões tenta sensibilizar os quatro países para travarem a pesca excessiva. 

Cabeçalho imagem jogar matraquilhos debaixo de agua 920x425 - Em Portimão, Jogam-se Matraquilhos Debaixo de Água num Navio da Frota Subaquática

Chegou muito recentemente a Portimão o Navio Hidrográfico Comandante Almeida Carvalho. O curioso é que este navio vai ser afundado. Está tudo a ser preparado para que o evento ocorra a 21 de setembro. 

Este será o quarto e último navio da força armada portuguesa que vai fazer parte da frota subaquática do projeto Ocean Revival, que conta com um recife e um parque de mergulho. O projeto tem trazido milhares de mergulhadores de todo o mundo ao Algarve 

Todos ficam impressionados com a flora e fauna marinha que cobrem estes navios propositadamente afundados, e que criam uma experiência sensorial totalmente única. Os dois objetivos principais do projeto Ocean Revival são precisamente promover a biodiversidade e criar uma atividade turística como nenhuma outra. 

Post Imagem Jogar matraquilhos debaixo de agua 1024x576 - Em Portimão, Jogam-se Matraquilhos Debaixo de Água num Navio da Frota Subaquática

Antes do navio Comandante Almeida Carvalho, foram afundados o Patrulha Oceânico Zambeze, a Corveta Oliveira e Campo e a Fragata Comandante Capelo. As três embarcações tomaram rumo até ao fundo do mar juntamente com os seus motores imponentes e até com alguns beliches, cofres e secretárias. 

No que diz respeito ao último elemento da frota a fazer parte do mágico parque subaquático, levará consigo, imagine-se, uma mesa de matraquilhos. E sim, estará completamente perfeita para jogar. Os aventureiros mergulhadores poderão fazer uma pausa na sua exploração e defrontar-se numa partida entre os verdes e os encarnados. 

Para quem está apenas a olhar para a superfície das águas, será também possível saber onde se encontra o recife. O parque estará marcado com boias de sinalização a duas milhas da costa da Prainha do Alvor 

Pense só na experiência inacreditável que poderia usufruir ao visitar o mundo do Ocean Revival Project. E não se esqueça, enquanto faz de peixe, passe pela mesa de matraquilhos. 

Imagem em destaque Um Olhar Sobre as Dívidas da Câmara de Olhão nos Últimos Anos Imagem em destaque  920x425 - Um Olhar Sobre as Dívidas da Câmara de Olhão nos Últimos Anos

Já em 2013, Eduardo Manuel da Cruz dizia ser urgente alterar drasticamente o modelo de gestão que, na época, estava implementado na Câmara Municipal de Olhão.

Eduardo Cruz era então um candidato independente do PSD à presidência da autarquia, disputada em outubro desse ano.

O seu objetivo era iniciar um novo ciclo político para o concelho olhanense. Segundo o próprio, não tinha quaisquer receios de romper com o histórico de gestão municipal do PSD em Olhão.

Mas afinal, porque razão achava Eduardo Cruz ser crítico dar-se uma mudança de paradigma?

A verdade é que, na altura, a Câmara Municipal de Olhão registava dívidas inquietantes que rondavam os 40 milhões. Além disso, a opinião geral era de que não se estava a explorar de forma plena os recursos e as atividades geradoras de riqueza.

Post Image edifício de vidro na cidade - Um Olhar Sobre as Dívidas da Câmara de Olhão nos Últimos Anos

No fundo, a dívida tornou-se impeditiva de fazer obras e iniciar investimentos. Segundo Eduardo Cruz, para contornar essa conjuntura era essencial empreender uma gestão estratégica dos recursos humanos, capitalizar a atividade piscatória e usar os recursos eficientemente.

Eduardo Cruz acabou por não reunir votos suficientes para desempenhar o papel de presidente. Avancemos para o final de 2015. Os balanços anuais continuaram a mostrar que a dívida municipal de Olhão era preocupante.

De facto, o panorama fiscal não era de todo promissor na generalidade do Algarve. No total, as autarquias algarvias carregavam dívidas de mais de 460 milhões de euros.

Para piorar a situação, muitas das dívidas eram de curto prazo, o que provocava atrasos descomunais no pagamento a credores.

Ao entrar em 2016, a Câmara Municipal de Olhão ocupava o sétimo de 16 lugares na lista de endividamento dos municípios algarvios, com um valor a pagar superior a 20 milhões de euros. Mesmo assim, conseguimos averiguar que entre 2013 e 2015, a dívida foi abatida em cerca de 20 milhões.

No final de 2017, a dívida de Olhão encontrava-se em pouco mais de 16 milhões de euros. A meras semanas do fim do ano, será que teremos brevemente notícias que confirmem a continuação no caminho positivo da diminuição da dívida?